Alergia ocular ou coronavírus?

Pessoas com coronavírus podem ter sintomas oculares semelhantes à conjuntivite, mas em geral também têm outras queixas associadas, como: febre, mal estar, sensação de cansaço, dor no corpo, dificuldade respiratória, perda de olfato/paladar, náusea, diarreia, entre outros.

A conjuntivite alérgica é o tipo mais comum de alergia ocular e se caracteriza por: coceira intensa nos olhos, lacrimejamento e avermelhamento ocular.  

Características da conjuntivite alérgica:

·  As conjuntivites alérgicas em geral acometem os dois olhos e causam muito desconforto. Podem se associar com a rinite alérgica e se acompanhar de espirros, coriza congestão e coceira nasal. Algumas pessoas podem ter também asma e dermatite atópica. 

·     A febre e os sintomas gerais não estão presentes nos casos de alergia ocular.

·  Os casos de alergia geralmente afetam os dois olhos com coceira, ardor e vermelhidão. O paciente pode sentir um incômodo, como se estivesse com um corpo estranho nos olhos, podendo ocorrer desconforto visual e inchaço das pálpebras.  A secreção costuma ser clara, um pouco mais espessa e pegajosa que as lágrimas.

·  Os sintomas da conjuntivite alérgica estão relacionados com várias causas, destacando os ácaros da poeira domiciliar, epitélios de animais domésticos, pólens, grama. 

Cuidados importantes:

·         – Higiene cuidadosa dos olhos e das mãos

·         – Evite coçar os olhos ou tocar no rosto

·         – Fazer compressas com água gelada, filtrada e fervida ou com soro fisiológico.
          
         – As medidas de controle no ambiente da casa para combater ácaros devem ser colocadas em prática, em especial pela longa permanência no domicílio neste período.

·         – Se você utiliza lentes de contato, suspenda o uso e substitua por óculos.


Entre em contato com seu alergista para que oriente o uso de uma medicação adequada. Não utilize colírios por conta própria. Havendo necessidade, poderá ser realizada uma consulta presencial.

A natureza nos presenteia diariamente com plantas e flores proporcionando uma festa não apenas para os olhos mas para todos os sentidos. A sua utilidade prática é indiscutível e múltipla, seja purificando o ar, seja servindo como alimento ou como base para construção de habitações, na manufatura de mobiliário, utensílios, cosméticos, medicamentos, entre tantas outras aplicações. Se apenas tivessem o papel de embelezar, já seriam fundamentais, aliviando a dureza do cotidiano e transmitindo paz numa convivência harmoniosa de longa data com o ser humano.
Mas, em algumas situações, a pele pode desenvolver reações quando entra em contato com plantas e daí pode coçar, se tornar vermelha, apresentar uma erupção cutânea e até inflamar. Estas reações surgem pelo contato com a pele, algumas puramente por irritação direta e outras, por mecanismo alérgico.
Até mesmo árvores podem produzir um eczema de contato alérgico, sendo o exemplo mais conhecido a Aroeira, uma árvore de madeira de alta resist…